Notícias
QUINTA, 18.04.13
Praça do amor e do skate
Até o arquiteto da LOVE Park, Edmund Bacon, era a favor do skate na praça que projetou nos anos 1960

 
Skate é amor: Josh Kalis finta a polícia e mostra para que serve uma praça (FOTO: Mike Blabac)

Não é só em São Paulo que é proibido andar de skate em certas praças públicas. A LOVE Park, na Filadélfia (EUA), foi construída na década de 1960, no auge do modernismo, com elegantes bancadas de granito e longos trechos pavimentados. Em outras palavras: uma ótima pista de skate, que 30 anos depois de sua construção virou a Meca desse esporte. 

Os skatistas, no entanto, sempre foram perseguidos pela polícia, que chegava a aplicar multas e a confiscar os carrinhos. Só que, no século 21, a cidade valorizou, e nem a quantia de US$ 1 milhão oferecida pela marca DC Shoes para restaurar os danos causados pelos skatistas foi suficiente para a prefeitura da Filadélfia voltar atrás da decisão de reformar a praça e deixá-la intransitável ao skate.


Em 2002, aos 92 anos, o notável arquiteto Edmund Bacon, que projetou a LOVE Park, protestou contra a reforma que estava por vir, dando uma rápida, mas histórica, volta de skate pela praça (veja no vídeo abaixo).


Mas nem isso foi suficiente, e a LOVE Park ganhou novos bancos de madeira e ficou com a aparência de uma praça do século 19. Bacon morreu em 2005, aos 95 anos, e sempre será lembrado como um arquiteto e defensor do skate.  

O segundo vídeo é um documentário sobre a história do skate na LOVE Park.     




TAGS: EDMUND BACON, EUA, LOVE PARK, SKATE,


Comentários

Posts similares